Afinal, de qual lugar as pessoas querem trabalhar?

Afinal, de qual lugar as pessoas querem trabalhar?

A possibilidade de escolha do local de trabalho: no escritório, em casa, em espaços colaborativos, na montanha ou na praia, passou a ser um dos principais atrativos das empresas em que a flexibilidade é um modelo viável – não apenas do ponto de vista funcional, mas também em relação ao aspecto prático a longo prazo.

Entretanto, as diversas possibilidades que a pandemia do COVID-19 forçou a acontecer, podem não ser tão perenes quanto se imaginava…

Dentre as várias questões que envolvem o tema, uma delas tem lugar de destaque: afinal, de qual lugar as pessoas querem realmente trabalhar?

Será que a máxima do home office pode “vir abaixo” pela preferência dos próprios funcionários?

Será que o desejo do trabalho remoto, no fundo, é ter um trabalho mais flexível, com compreensão em relação às atividades do dia a dia, atenção à família e dificuldades com o transporte?

Será que, uma vez tendo a liberdade de escolha, os funcionários preferem estar 100% remotos, mesmo?

Não teremos rapidamente essas respostas, mas temos aqui um convite à reflexão sobre COMO queremos trabalhar, não somente ONDE.

Seja quais forem as respostas de quem trabalha com você, caso você seja líder, considere um “upgrade” nas suas capacidades de liderança remota para lidar melhor com os desafios que ainda estão por vir.

Criei este e-book gratuito para você sobre como se tornar uma liderança de excelência para equipes remotas:

https://uptc.com.br/e-book-lideranca-remota/

Boa leitura!