Não diga “faça isso ou aquilo” sem explicar os porquês

Não diga “faça isso ou aquilo” sem explicar os porquês

Foi-se o tempo em que dar ordens sem qualquer justificativa parecia funcionar bem em ambientes corporativos. Isso porque os profissionais do século XXI estão cada vez mais questionadores, proativos e donos de seus “próprios narizes”.

Essa mudança de comportamento não é apenas uma tendência. É uma nova forma de encarar a vida e suas diferentes esferas, dentre elas, a profissional.

Isso significa que se as empresas não prepararem seus líderes para lidar com os desafios trazidos pela nova geração de trabalhadores, os impactos irão além dos já previstos em cada negócio.

Trata-se de aprender a construir relações de confiança entre todos os membros da companhia, e em todos os níveis.

E embora seja possível perceber essa mudança de comportamento mais presente na geração millennial (nascida entre as décadas de 80 e 90) é também cada vez mais comum entre todas as gerações que estão ativas no ambiente profissional. Afinal, as coisas e as pessoas mudam.

O caminho, portanto, é reconhecer esse movimento e tomar as rédeas da situação por meio do relacionamento interpessoal, usando como principal instrumento a descoberta do que o outro valoriza, busca e defende enquanto indivíduo.

Esse passo a passo pode ser claramente trabalhado em um treinamento usando o SDI (Strengths Deployment Inventory ou Inventário de Utilização de Forças), que ensina como identificar o perfil das pessoas, além de levantar os motivos que impulsionam os seus comportamentos.

Porém, avaliar um comportamento isolado é o mesmo que considerar uma parte da informação. Se você precisa, realmente, influenciar e ajudar no desenvolvimento e no crescimento das pessoas, terá que saber quais são seus reais interesses e motivações.

E é exatamente neste ponto que um treinamento de liderança ou de desenvolvimento profissional pode incorporar a metodologia do SDI para acelerar o aprendizado.

Por outro lado, quando ganhamos uma melhor compreensão de nós mesmos, também podemos ter uma melhor compreensão do outro. E, ao invés de julgarmos, podemos exercitar a compreensão.
Por isso, neste novo cenário, dizer “faça isso ou aquilo”, conhecendo o outro, conhecendo a si mesmo e usando esses dois elementos para explicar o “porquê” das coisas, pode trazer resultados duradouros, independente da geração que lidera ou que é liderada.

Todos saem ganhando. Empresa e Profissionais.

2019-04-17T14:17:30-03:0017 de abril , 2019|Nenhum comentário

Deixar um comentário