Crises são importantes, mas nem todos aprendem com elas. E você?

 

Crises são importantes, mas nem todos aprendem com elas. E você?

O clichê:  “toda crise gera uma oportunidade” nunca foi tão vivenciado como em 2020. Não foi uma opção, mas a situação que todos nós fomos obrigados a enfrentar certamente nos tornou mais preparados para viver em uma realidade nunca antes experimentada. 

Nossas atividades profissionais tiverem que se adequar a um novo ritmo de vida, que agora insistimos em chamá-lo de “novo normal” (outro clichê). 

Porém, as expressões “clichês” estão aí para chamar a nossa atenção para o que é tão corriqueiro que talvez já tenhamos banalizado, como a chance que temos de aprender algo quando somos pressionados a sair da nossa “zona de conforto”. 

Nos negócios, a lógica não é diferente. Quanto mais próximos pudermos estar da real experiência do cliente, mais saberemos como lidar com o que ele valoriza ou rejeita. Isso parte do atendimento, passa pela prestação do serviço e alcança a experiência pós-venda. 

Clientes bravos, irritados, ariscos e até com atitudes extremas revelam o que não queremos ver, nem ouvir: “algo deu errado, muito errado com o produto/serviço”. 

Porém, essa é a “voz da sabedoria”, afinal: “o cliente sempre tem razão”. Bem… talvez nem sempre, mas entre o sim e o não,, certamente devemos ouvi-lo e saber responder de forma profissional. 

Inteligência emocional é preciso. Tão preciso quanto as crises; uma aqui, outra acolá. 

E lá vai mais um clichê ao qual  você deve se atentar: “antes tarde do que nunca”! Mexa-se! 

Conheça: http://uptc.com.br/